domingo, 25 de maio de 2014

Dia da Toalha

   Se você achou esse título estranho, já posso te julgar como alguém que NÃO leu a maravilhosa obra de Douglas Adams. Isso mesmo, estou falando de uma obra maravilhosa chamada O Guia do Mochileiro das Galáxias, uma obra que você não leu.
   Esse livro conta a história de dois aventureiros que andam pelas galáxias depois que a terra foi destruída, eles seguem os conselhos de um livro (que dá título à obra) e tentam resolver algumas questões.
O Guia do Mochileiro das Galáxias é um dos livros mais icônicos da literatura contemporânea e da cultura pop (ou nerd, se preferir). Vários elementos de sua narração se tornaram referências mundiais, como o número 42 (resposta para a vida, o universo e tudo o mais), o robô Marvin, a própria toalha e muitos outros.
   Mas onde é que a toalha entra nessa história? Então, o Guia recomenda que todos os mochileiros carreguem suas toalhas... bom, leia você mesmo:
   Segundo ele [o Guia], a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você -estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.
   Depois de quarenta e dois dias após a morte do autor, ficou estabelecido o dia para se celebrar a obra (25 de maio). Sendo assim, os fãs saem para fazer suas atividades costumeiras, mas levando uma toalha nos ombros.
Algumas pessoas acham bobeira, e nenhuma entende, mas pode acontecer de você encontrar alguém que conhece a obra. Aí embaixo, tenho foto dos meus dois últimos dias da toalha onde tirei uma foto com os demais mochileiros que encontrei por acaso e também celebravam o dia.

Dia da Toalha (2012) na UEG.
Dia da Toalha (2013) no Brasil Park Shopping.
   Esse ano, estarei no encontro do Segue-Me (deixei o post para sair automaticamente) e por isso não sairei por aí, nem tirarei fotos. Mas saibam que irei fazer leitura na Missa de encerramento do encontro e faço questão de ficar com minha toalha lá em cima, no altar.
   Espero que esse post tenha influenciado você a querer ler a "trilogia de cinco livros" que compõe essa obra. Douglas Adams é um dos escritores mais geniais que passaram pela terra e você com certeza vai adorar. Depois disso, conte o que achou do livro nas redes sociais e vamos comemorar o próximo dia da toalha no ano que vem. Agradecimentos especiais ao meu xará Carlos Alberto (Cajuh) que me apresentou a essa obra espetacular no ano de 2011.

Até mais, e obrigado pelos peixes!